Rascunho automático 19

Um dia no Government Digital Services (GDS) – Parte 7

11 de fevereiro de 2018
 |  Luis Felipe Salin Monteiro

Olá, depois de alguns dias de férias, volto em plena segunda-feira de carnaval para continuar o registro da experiência de ter passado “1 dia no GDS”. Desta vez, Oliver Lewis, Diretor adjunto de Desenvolvimento e Aprendizado, compartilha a visão do GDS em como criar capacidades nas equipes de governo para a transformação digital de serviços.

 

“Nossa meta é capacitar 3 mil novos servidores por ano para a transformação digital”

Um fator determinante do sucesso e influência do GDS é derivado de um serviço gratuito e opcional oferecido aos órgãos: a seleção de executivos. O GDS funciona como uma grande agência caça-talentos (headhunting) e oferece aos órgãos o recrutamento e seleção de profissionais de mercado para ocupação de funções necessárias ao processo de transformação digital. Nesta oportunidade, benéfica aos órgãos que não gastam esforço com a seleção, o GDS garante os perfis técnicos adequados e, aproveita para dar um ‘banho de loja’ nos profissionais sobre prioridades, métodos e padrões adotados no governo britânico.

 

Pela primeira vez, eles identificaram e descreveram os principais papéis das equipes digitais do governo, condensados em um framework nacional de capacidades, a ser adotado obrigatoriamente pelos órgãos federais, dentro do prazo de 2 anos.

 

Além disto, outro projeto de capacitação de grande repercussão foi o Fast Stream que tem por objetivo recrutar profissionais recém formados na universidade e oferecer-lhes um programa de 4 anos de imersão no governo. Neste período, os jovens realizam 4 estágios de 6 meses e outros 2 estágios de 1 ano cada em departamentos/órgãos distintos. Durante o processo de imersão eles recebem um salário compatível com o mercado para o nível de experiência e, ao final, podem ser contratados para posições de gestão. Daran Sarma, nosso “anjo-da-guarda” enquanto estávamos visitando o GDS era um dos trainees do Fast Stream.

 

A Academia do GDS foi criada como uma escola de governo especializada, gerida completamente pelo GDS e independentemente da ENAR e da escola de Aprendizado do Serviço Público. Hoje a academia conta com 35 professores seniores.

 

Com a meta de capacitar 3 mil servidores por ano, o GDS oferece cursos, a maioria presenciais, de 1, 3 e 10 dias, dependendo do perfil dos alunos e profundidade requerida no assunto.

 

De fato este é um tema em que precisamos avançar rapidamente no Brasil. Os programas de capacitação ainda são voltados para a criação de capacidades administrativas tradicionais e pouco orientados para a entrega de serviços de qualidade, com visão sistêmica, digitais e desenhados a partir da perspectiva do cidadão. Neste sentido, iniciamos no Governo Federal programas para formação de lideranças em Tecnologia da Informação e em Transformação de Serviços, ambos oferecidos pela ENAP.

 

Ainda, estamos em processo de negociação com organismos internacionais com a finalidade de estabelecer uma trilha de formação e alto nível em design de serviços, inovação e transformação digital.

 

Novidades devem vir logo e serão compartilhadas com todos por aqui!

 

Forte abraço, bom vê-lo novamente.

 

Anterior: Pesquisa de usuários

Posts Relacionados



0 Comentários

Deixe um comentário:

Assine nossa revista


POSTS PUBLICADOS

Agencia Mobidick