Participação Social – o poder da sociedade

O projeto foi concebido para abordar a questão de falta engajamento social, com raízes na falta de incentivo à participação e de confiança no Estado.

Trata-se de um problema que para ser resolvido precisa ter a participação de:

  • Parlamentares;
  • Agentes políticos; e
  • Elaboradores de políticas públicas.

Os meios de acesso a esses atores envolvem a votação dos parlamentares, a questão do associativismo e a possibilidade de tornar-se um representante de tais setores.

Foram apontadas como possíveis objeções a serem feitas à mudança trazida pelo projeto:

  • Preservação do status quo;
  • Legitimidade para falar como “sociedade”; e
  • A existência do gestor “sabe-tudo”.

Para resolver o problema, há aliados tais como:

  • OIS / iniciativas globais;
  • ONGs / OSCs;
  • Redes;
  • Fundações Privadas;
  • Ilhas de boas práticas de participação;
  • Imprensa/mídia (+/-); e
  • Academia (-).

Como exemplos de imprevistos que travariam a resolução do problema, temos:

  • Descontinuidade de iniciativas de participação sem critérios; e
  • Polarização ideológica enfraquecendo a participação social.

Nessas situação, um plano alternativo para chegarmos a soluções para o problema seria promover o equilíbrio de forças na participação social.

A longo prazo, a resolução do problema irá:

  • Criar incentivos;
  • Promover a qualificação da participação social;
  • Permitir maior permeabilidade aos inputs da participação social; e
  • Promover a continuidade e o acompanhamento dos resultados da participação social e meios tecnológicos sustentáveis para a participação.

Participantes do projeto:

  • Questão crítica

    "Falta engajamento social, com raízes na falta de incentivo à participação e de confiança no Estado".
  • Impactos de longo prazo

    "Criar incentivos, promover a qualificação da participação social, permitir maior permeabilidade aos inputs da participação social e promover a continuidade e o acompanhamento dos resultados da participação social e meios tecnológicos sustentáveis para a participação".
Agencia Mobidick