Prioridade Máxima

06 de abril de 2018
 |  Marcos Flores

"Bad nudges" - quando o nudge dá errado


Memorando Interno nº 1350022018-2

Para: Diretoria de Projetos e Sistemas

De: Setor de Análises e Acompanhamento de Produtos

REF: Diagnóstico de viabilidade APF.BR – IES


Prezado Diretor,


Segue, em anexo, resultado de diagnóstico supracitado encomendado a este setor.
Recomendamos ação imediata nos moldes apontados.


Atenciosamente,

Equipe de Análise

 

Anexo I – Diagnóstico de Sistema

 

 

  • Modelo do Sistema: APF.BR-IES

 

  • Nomenclatura de Classificação: Administração Pública Federal Brasileira (exceto instituições de ensino superior)

 

  • Nome vulgar: Executivo Federal

 

  • Estrutura Interna: Dividida em 72 clusters (órgãos), que por sua vez possuem subdivisões com maior ou menor autonomia interna, variando de caso a caso.

 

  • Processos de interação: 1.740 serviços públicos de atendimento

 

  • Mecanismos de interação: Nem 30% dos processos contam com mecanismos totalmente digitalizados. Outros 39% estão em variados graus do processo de digitalização. O restante ainda utiliza meios mecanismos analógicos. O impacto sobre o tempo de resposta do sistema é alto, e compromete muito o seu desempenho.

 

  • Eficiência Energética: Há pouquíssima cooperação entre os órgãos, ou entre estes e sistemas externos. Aproximadamente 75% dos processos de interação são executados por órgãos isoladamente, o que implica a necessidade de manutenção de estruturas complexas redundantes em cada um dos 72 órgãos, representando um gasto de recursos e diminuição enorme de eficiência energética do sistema.

 

  • Mecanismos de auto diagnose: Situação Crítica. Menos que 25% dos processos de interação contam com ferramentas de análise e diagnóstico de resultados, e em um quarto dos processos não há conhecimento sequer de parâmetros básicos de operação, como o tempo de duração do processo.

 

  • Desempenho: Usuários precisam realizar, em média, ao menos 2 interações com o sistema e fornecer pelo menos 3 unidades de inputs informacionais para obter resposta de algum processo do sistema.

 

  • Capacidade de evolução: Existem sinais positivos. Quase 32% dos processos tem alto nível de compatibilidade com mecanismos de auto diagnose, e pouco mais que 80% dos processos apresentam sinais de propensão a atualização de mecanismos e processos.

 

Conclusão:

Necessária ação conjunta imediata de todas as áreas responsáveis para imediata evolução do sistema, de modo a evitar que o mesmo se torne inviável.

0

Posts Relacionados



0 Comentários

Deixe um comentário:

Assine nossa revista


POSTS PUBLICADOS

Agencia Mobidick