Brainstorming - ferramenta ultralegal ou ultrapassada? Conheça o

Brainstorming – ferramenta ultralegal ou ultrapassada? Conheça o “Anticonventional Thinking”!

17 de novembro de 2017
 |  Izabel Garcia

Há quem defenda ferrenhamente o uso da ferramenta Brainstorming, atividade cujo objetivo é gerar grande número de ideias, sem se fazer qualquer restrição ou julgamento. As pessoas vão metralhando sugestões, malucas ou não, e, no primeiro momento, é proibido dizer coisas do tipo “isso não vai funcionar” ou “isso é besteira”. Numa etapa posterior, as melhores ideias são selecionadas para implementação.

Mas há quem diga que esse método, criado há cerca de 70 anos, está ultrapassado. É o caso do professor, palestrante, colunista, empresário, etc Jeffrey Baumgartner. Ele defende o uso de uma alternativa chamada “Anticonventional Thinking” (ACT). A proposta se assemelha ao Brainstorming no sentido de encorajar ideias fora da caixa, não convencionais; contudo, difere por permitir críticas construtivas durante o processo de ideação. Ele cita uma pesquisa da University of California – Berkeley, em que foi testada a noção de que, se as pessoas tiverem suas ideias criticadas, elas se inibirão e serão menos propensas a dar novas ideias. Na pesquisa, um grupo foi instruído a resolver um problema, sem que fossem dadas mais instruções.  Outro grupo foi instruído a usar o brainstorming. Um terceiro grupo deveria utilizar o brainstorming também, mas foi explicitamente instruído a criticar as ideias que surgissem. Adivinha qual grupo se deu melhor? Sim, este último! Em segundo lugar ficou o grupo do brainstorming e, por último, o que não teve nenhuma instrução.

A premissa é que ideias criativas muitas vezes parecem idiotas. Então, se você não entende bem aquela ideia, há grande risco de ela ser descartada na hora da seleção. Por isso é importante haver questionamentos logo na hora da ideação. Dessa forma, as pessoas podem fazer críticas literalmente construtivas, ou seja, nas quais as pessoas debatem e constroem sobre a ideia.

Confesso que me encontrei no “Anticonventional Thinking”! Sempre pensei dessa forma e estou doida pra poder testar o método!! E você, o que acha?

 

Assista aqui ao interessante debate entre o autor e facilitador Paul Sloane, defensor do Brainstorming, e Jeffrey Baumgartner, defensor do ACT.

Quer saber mais sobre o ACT? Assista a este TEDx do Jeffrey!

 

Posts Relacionados

Assine nossa revista


POSTS PUBLICADOS

Agencia Mobidick