Rascunho automático 28

Bater ponto pode ser coisa do passado, mas…

22 de janeiro de 2018
 |  Izabel Garcia

… se, na atual conjuntura, não há como eliminar essa exigência do setor público, então ao menos vamos torná-la mais eficiente!

Sempre me incomodou a forma como funciona a folha de ponto aqui no Ministério do Planejamento. A gente bate o ponto pelo computador e, no início do mês seguinte, chega uma folha impressa na minha mesa, na qual faço os ajustes e assino. Aí peço pra minha chefe assinar e ainda tem espaço para assinatura do “Apoio Responsável”. Não sei nem como funciona o backstage disso, mas imagino uma pessoa digitando todos os ajustes que eu fiz e somando cada minutinho pra ver se vai haver algum desconto no meu pagamento ou não. Agora imagina isso pro Ministério inteiro! Milhares de folhas impressas, além de horas e horas gastas nessa tarefa medíocre (sem ofensa aos estimados e competentes colegas que trabalham com isso).

Logo, pensei: Como posso ficar pregando aos órgãos que devem melhorar seus serviços aos cidadãos, digitalizar processos, integrar sistemas, etc, se no meu próprio ministério ainda temos tarefas assim tão atrasadas? Ora, eu faço parte da InovaGov. Vou dar um jeito nisso agora mesmo!

Eu já havia ouvido dizer que a CGU tem um sistema de ponto razoável. Por que não poderíamos conversar com eles e pedir para dividirem com a gente seu sistema? Afinal, eles também fazem parte da rede, então não deveria ser difícil. Aliás, mesmo que eles não fizessem parte da Rede, esse tipo de compartilhamento deveria ser algo corriqueiro, pois somos todos parte do Governo! Enfim, busquei um número de telefone no Google e liguei lá pra conhecer esse sistema um pouco melhor. Explicaram-me um pouco sobre o assunto e passaram-me o telefone de outra pessoa com quem eu poderia conversar, caso realmente me interessasse em solicitá-lo para o Ministério.

Mas, antes de fazer isso, achei melhor conversar um pouco aqui no MP. Liguei pra galera que trabalha com o ponto e perguntei o que eles acham do sistema atual. Se têm alguma crítica, se gostariam que houvesse mudança, etc (precisamos sempre ouvir o usuário, certo?). Disseram que definitivamente é necessário melhorar! Informaram, ainda, que há tempos já se fala em modernizar o sistema, mas que não sabiam em que pé isso estava, e passaram-me o telefone de quem poderia saber.

Lá fui eu ligar pra essa pessoa. Fiquei sabendo que chegaram a planejar uma licitação para contratar a solução, contudo, por falta de orçamento, o projeto não foi adiante (Ufa! Ia gastar dinheiro à toa…rs). Mas ela explicou que não é simples essa adaptação do sistema de um órgão para o outro, pois, apesar de a Lei 8112 valer para toda a administração, cada órgão tem uma portaria própria que rege a questão do ponto. Assim, existem várias peculiaridades que dificultam o aproveitamento do sistema por outro órgão. Felizmente, eles haviam combinado de a SETIC, do próprio ministério, ajudá-los.

E dá-lhe telefonema! Liguei pra SETIC pra saber a situação atual. Eles estão adaptando o sistema usado no INSS, que atende a 35 mil servidores, logo, trata-se de um programa bem robusto! Faltam ainda alguns ajustes a serem feitos. Inclusive, esta semana vem um servidor do INSS lá da Bahia, que conhece bem o sistema, para ajudá-los nessa tarefa. Em breve já deve ser iniciado um piloto com alguns órgãos selecionados.

Fiquei feliz em saber tudo isso! Estão aproveitando a solução de outro órgão público e desenvolvendo um sistema que poderá ser aproveitado por diversos órgãos da administração! Encontraram a solução de mais baixo custo e ainda vão melhorar uma porção de coisas: não haverá folha impressa, haverá conexão com o Siape, facilitando o pagamento, entre outros. Além disso, ainda poderemos aproveitar melhor a força de trabalho atualmente envolvida com essa tarefa.  \o/

Ufa! Não é fácil essa vida de repórter investigativo! Quando recobrar minhas energias, vou atrás de resolver o problema das contas de telefone: a maioria de nós aqui do Inova/MP temos contas de telefone de cerca de R$0,30. Num mês muito atribulado, talvez uns R$5,00… Independentemente do valor, é impressa uma folha para que nós assinemos. Ora, às vezes só a impressão fica mais cara que a própria conta, fora todo o trabalho envolvido! Faz sentido isso? Bom, mas isso é assunto para outro post…

E vc? Alguma coisa que te incomoda no local onde trabalha? Que tal fazer alguma coisa pra mudar isso?

Posts Relacionados



1 Comentário

Deixe um comentário:

Assine nossa revista


POSTS PUBLICADOS

Agencia Mobidick